Pagina_Informes_Impacto

Atualizado em 17 de junho de 2020

Crédito da foto

Foto: Museo Arqueológico Nacional/Espanha

Relatórios de impacto do COVID-19 sobre o ecossistema dos museus

Os museus do mundo e todo o seu ecossistema estão sendo um dos setores mais afetados pela atual crise sanitária. O fechamento das sedes físicas, juntamente com os desafios para continuar virtualmente ativos, revelaram deficiências e dificuldades, mas também uma enorme capacidade de adaptação, resiliência e criatividade dessas instituições.

Conscientes do valor da cultura como elemento-chave na geração de bem-estar, coesão social e na sobrevivência da memória dos povos, muitos museus da região vêm dando continuidade ao seu trabalho por diferentes meios. A rede constitui uma janela para muitos, embora a ausência de conectividade universal, juntamente com a falta de treinamento em algumas competências específicas, constitua uma grande desvantagem para algumas instituições. Ao mesmo tempo, a diminuição dos recursos financeiros põe em risco suas atividades, sua própria sobrevivência e torna precário o trabalho profissional. A conservação dos bens patrimoniais é outra das questões que ameaça a situação atual, a que se juntam toda uma série de preocupações que assolam o setor.

Com o objetivo de compreender com mais profundidade a situação dos museus ibero-americanos em face da emergência mundial de saúde e, assim, focar as ações a serem desenvolvidas pelos governos, pelo próprio Programa Ibermuseus e por outras organizações internacionais como UNESCO e ICOM, vários estudos foram lançados:

Você está utilizando um navegador desatualizado. Por favor atualize seu navegador para visualizar corretamente este site.