programa
Data

Setembro de 2017

Publicação

Esta publicação foi originalmente produzida pelo Instituto Brasileiro de Museus em 2017. Textos de introdução assinados por Marcelo Mattos Araujo e Magdalena Zavala Bonachea.

Número de Páginas

46

Programa para a Gestão de Riscos ao Patrimônio Musealizado Brasileiro

Sobre esta publicação

Textos oriundos dos ensaios do Seminário-Oficina em Valoração de Acervos Museológicos.  Esta coletânea aborda temas como: a Criação de um Conselho Consultivo, Criação de uma Força-tarefa para Situações de Emergência, Monitoramento dos Riscos, Plano de Gestão de Riscos. E ainda uma bibliografia básica desenvolvida pelo grupo de trabalho que envolveu Carolina Pontim, Cícero Antonio Fonseca de Almeida, Daniela Matera do Monte Lins Gomes, Jacqueline Assis, Luciana Palmeira, Monica Muniz Melhem, Taís Valente dos Santos e Vera Mangas.

Resumo

Como proteger dos riscos bens de tamanha importância para a humanidade? Como espaços de reafirmação identitária e por assegurar o direito à memória dos povos, os museus, guardiões destes bens, tornam-se locais expostos às ações degradantes de diversos agentes de risco. Forças físicas, furto/roubo ou vandalismo, fogo, água, pragas, poluentes, iluminação incorreta, temperatura incorreta, umidade incorreta e dissociação são os 10 agentes de risco, enumerados pelos institutos de preservação e restauração, que ameaçam constantemente os bens culturais quando salvaguardados tanto em museus como em coleções particulares.

Para o Programa Ibermuseus, promover a proteção e salvaguarda do patrimônio museológico e garantir a proteção das coleções museais ibero-americanas, além de ser um compromisso, é uma prioridade. Esta publicação serve de apoio para qualquer museu ibero-americano, independentemente do seu tamanho, disciplina ou localização.

Você está utilizando um navegador desatualizado. Por favor atualize seu navegador para visualizar corretamente este site.