Atualizado em 15 de abril de 2016

Palavras-chave
Notícias

Sistema de Coleta de Dados de Público de Museus

SistemaFeat1

Com o objetivo de contribuir para que os museus ibero-americanos conheçam melhor seus visitantes, que chegam à marca de 100 milhões ao ano e, consequentemente, reunir dados para que realizem projetos e ações mais direcionadas e eficazes, o Programa Ibermuseus, por meio do Observatório Ibero-Americano de Museus (OIM), lança nesta quarta-feira (6/4) o Sistema de coleta de dados de público de museus.

Trata-se de um questionário predefinido e um manual que reúne as orientações básicas para realizar um estudo de público, a pesquisa e obtenção de dados, que está disponível neste link.

Para obter acesso às ferramentas de suporte, os interessados devem solicitá-lo previamente por meio do sistema de cadastro disponível AQUI. São elas:

  • Um questionário projetado para coletar informações sobre as características relevantes do público dos museus, devidamente montado, pré-codificado e pronto para ser utilizado.
  • Um sistema de registro e de análise de dados coletados pelo questionário que permite, de maneira simples, a obtenção de resultados automáticos.
  • De forma complementar, é oferecido um sistema de registro de resultados para que possam ser incorporados a um banco de dados de público compartilhado por várias instituições e que permite comparar tais resultados.

Ainda que a elaboração de um questionário seja aparentemente simples, é importante que as instituições entendam a importância deste mecanismo. Vale lembrar que, além de oferecer aos museus a possibilidade de conhecer seu próprio público (como uma das formas para melhor relacionar-se com ele), o sistema contribuiu para o planejamento e a gestão dos museus, já que conhecer o perfil de seus visitantes é considerado um fator essencial para a tomada de decisões, tanto administrativas quanto de serviços ou ofertas culturais.

Com esta ferramenta, o Programa Ibermuseus também pretende estabelecer critérios que possibilitem um estudo comparado entre países, com informações sobre as diferenças e semelhanças desses usuários e obter resultados globais por grupos de museus, países e áreas geográficas mais amplas, considerando, ainda, a alta procura por turistas estrangeiros a essas instituições.

Para que a pesquisa abarque os diferentes perfis de visitantes, além de espanhol e português, idiomas nativos dos principais países ibero-americanos, o questionário foi traduzido para o inglês, já que este é o idioma mais falado por visitantes estrangeiros nesta área geográfica. Ainda foram realizadas adaptações idiomáticas para alguns dos países que fazem parte do âmbito do Ibermuseus, incluindo as particularidades e usos linguísticos mais comuns de cada um, para que os visitantes tenham maior compreensão dos itens.

Você está utilizando um navegador desatualizado. Por favor atualize seu navegador para visualizar corretamente este site.