Atualizado em 10 de dezembro de 2018

Autor

Gustavo Marcondes

País

Equadorequador-aspect-ratio-276x276

Curso proporciona troca de experiências sobre discursos museológicos

Ibermuseos_Curso_Quito_Muna
Museo Nacional del Ecuador

Entre 26 e 28 de novembro, foi realizado no Museu Nacional do Equador (MuNa) o Curso Ibermuseus de Capacitação “História e práticas museológicas contemporâneas”, organizado pela linha de Formação e Capacitação do Ibermuseus, em colaboração com o Ministério de Cultura e Patrimônio do Equador e o MuNa. Foram dias muito produtivos, nos quais 28 profissionais de 19 países trabalharam, sob a liderança de seis instrutores de três países (Equador, Espanha e Uruguai), no desenvolvimento de competências para a elaboração de discursos museológicos relacionados com a história e a museografia contemporânea.

Os participantes intercambiaram experiências e informações sobre os novos discursos museais e sua relação com os relatos nacionais, além de ser capacitados sobre história pública relacionada aos museus e às coleções; conhecimentos sobre a relação entre arte, etnografia e pesquisa em arquivo; e tradução de conceitos complexos em museografia educativa.

“A troca de informações entre os países é importante porque abre a possibilidade de produzir coletivamente conhecimento sobre temas que são comuns a todos, neste caso, os trabalhadores de museus, que enfrentam dia a dia as problemáticas do setor”, aponta Gabriela Santander, Museógrafa do MuNa e uma das instrutoras do curso.

“Esta construção conjunta enriquece mutuamente aos participantes dos diversos países e funciona como reflexo ou como exemplo de iniciativas para encontrar novas soluções que melhorem a qualidade dos serviços culturais”, complementa Santander.

Para o instrutor Andrés Aspiroz, diretor do Museu Histórico Nacional do Uruguai, o curso representou “a possibilidade de técnicos com trajetórias diversas dialogar sobre caminhos ou soluções também diferentes e singulares a problemas que são comuns.”

Durante a atividade, os participantes tivieram a oportunidade de aprender diretamente com obras do Museu Nacional do Equador, que se tornou referência ibero-americana em novas práticas museológicas após sua reabertura em maio deste ano com um novo conceito museológico. Foi o caso da apresentação da artista visual e instrutora Pamela Cevallos, que explicou aos participantes suas obras “Bureau” e “Octubre 20 de 1949”.

No último dia de curso, foi realizada uma dinâmica de reflexões e projetos de multiplicação dos conteúdos aprendidos nesses três dias. “Acho interessante poder compreender os diferentes contextos dos países que participam do curso e como certas idéias que funcionaram podem ou não ser aplicadas em nosso contexto, ou como adaptá-las e traduzi-las à realidade de cada país. Isso foi muito valioso”, avalia a participante Casandra Herrera Caicedo, Subsecretaria de Memoria Social do Equador.

“O curso foi enriquecedor para todos os 19 países. Os participantes mostraram suas experiências em termos dos discursos dos museus nacionais, além dos instrutores terem orientado toda a equipe para colocar sobre a mesa reflexões sobre novos discursos, novas possibilidades de mostrar tensões e diálogos entre os bens das coleções que museus detem. Cada país retornará com suas próprias discussões e acredito que os projetos de multiplicação serão um sucesso”, explica Ivette Celi, Diretora Executiva do Museu Nacional do Equador e representante do país no Conselho Intergovernamental e na Mesa Técnica de Formação e Capacitação do Ibermuseus.

O Ministro de Cultura e Patrimônio do Equador, Raúl Pérez Torres, visitou os participantes do curso, agradeceu a presença do Ibermuseus no país e destacou que “contar com 19 países do Espaço Ibero-americano no Muna é fruto de um trabalho constante do Equador dentro do Programa Ibermuseus e da convergência de todas as vontades geminadas nos países que compõem esse espaço.”

A ação de Formação e Capacitação do Ibermuseus foi criada com o objetivo de promover um conjunto de ações permanentes para a região ibero-americana, cujos objetivos são promover ações de fortalecimento das políticas públicas no campo da formação e educação em museus; promover a qualificação dos trabalhadores dos museus e motivar a articulação interinstitucional e a troca de experiências nesse campo.

Você está utilizando um navegador desatualizado. Por favor atualize seu navegador para visualizar corretamente este site.