Atualizado em 27 de maio de 2016

País

Uruguaiuruguai-1-aspect-ratio-276x276

Curso de Gestão de Coleções Museais no Uruguai

FimCursoUY2_feat


Realizado pelo Programa Ibermuseus  – no âmbito de suas linhas de Formação e Capacitação, e Atenção ao Patrimônio Museológico em Situação de Risco -, em parceria com o Mercosul Cultural e a Unasul, o Curso de Gestão de Coleções Museais: manejo e procedimentos básicos em matéria de conservação, digitalização e segurança foi encerrado nesta sexta-feira (27), no Uruguai, permitindo o compartilhamento e a multiplicação de novas técnicas e experiências entre participantes provenientes de nove países da região (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela).

Segundo Javier Royer, coordenador do Comitê de Museus do Mercosul e do Projeto para um Sistema Nacional de Museus, do Ministério da Educação e Cultura do Uruguai, esta foi uma experiência que permitiu que nove países da região pudessem enviar profissionais de museus para capacitar-se em temas relacionados à gestão de coleções e que logo possam replicar o aprendido em seus países de origem.

Javier considera que a experiência entre Ibermuseus e o Mercosul Cultural possa seguir transitando entre diferentes plataformas, otimizando assim,  os recursos humanos e econômicos dos que cada uma disponha. No caso do Uruguai, participaram 10 representantes de distintos museus, sendo assim, se espera que a réplica dos conteúdos também tenha um impacto importante no país.

Durante cinco dias, instrutores da Espanha, México e Uruguai, puderam transmitir aos profissionais participantes conteúdos específicos para conceituar e realizar práticas de gestão de coleções museológicas, seu manejo e procedimentos básicos relacionados à conservação, digitalização e segurança, além de buscar a melhoria de procedimentos associados à gestão de coleções de museus de países integrantes do Mercosul e Unasul.

Para os alunos participantes do curso, a jornada contribuiu, especialmente, para que suas instituições se beneficiem com a multiplicação do conteúdo aprendido – uma das premissas desta iniciativa. De acordo com Taís dos Santos, do Instituto Brasileiro de Museus, o curso proporcionará a difusão de mais conhecimento na área de conservação preventiva, documentação e gestão, de um modo geral, para os museus – principalmente os menores, que muitas vezes não têm acesso a profissionais capacitados para exercer tais atividades.

Com a ação, os participantes não foram os únicos a entrarem em contato com diferentes perspectivas e abordagens sobre o tema. “Foi uma experiência muito enriquecedora, ao conhecer museus de diferentes países e, sobretudo, compartilhar, em nivel pessoal e profissional, todas as problemáticas que podemos encontrar em nosso trabalho cotidiano”, revela María de la Cerca, instrutora espanhola, do Museu Nacional e Centro de Investigação de Altamira.

Você está utilizando um navegador desatualizado. Por favor atualize seu navegador para visualizar corretamente este site.