Atualizado em 01 de junho de 2021

Estratégias de gestão de riscos para museus de pequna e média dimensão

Conheça os oradores/as:

Carolina Ossa (Chile)

Bacharel em Arte com especialização em Restauração e Mestre em Estética Americana, ambos pela Pontifícia Universidade Católica do Chile. Conservadora-chefe da Unidade do Patrimônio de Artes Visuais do Centro Nacional de Conservação e Restauração do Serviço do Patrimônio Cultural Nacional (CNCR) do Ministério das Artes, Culturas e Patrimônio.

É especialista em Gestão de Riscos do Patrimônio Cultural e ministrou cursos de capacitação sobre o tema no Chile e no exterior. Participa na Comissão de Gestão de Riscos da CNCR e é coordenadora da Mesa Técnica de Proteção do Patrimônio do Programa Ibermuseus.

David Cohen (Colômbia)

Conservador – restaurador de bens móveis com mestrado em Patrimônio e Território Cultural. Por quase dez anos foi diretor do Programa de Restauração da Universidade Externado da Colômbia e professor pesquisador. Tem trabalhado em vários temas relacionados ao estudo histórico dos bens culturais e à gestão e conservação de coleções. Participou de vários projetos internacionais de conservação com o Centro Internacional de Estudos para a Conservação e Restauração do Patrimônio Cultural (ICCROM) nas áreas de reajuste de reservas de museus e gestão de riscos de coleções.

José Luiz Pedersoli Jr. (Brasil)

Experiência na gestão de riscos para o património cultural e na ciência dos materiais aplicada ao bem cultural, nomeadamente na conservação de coleções de papel e materiais afins, com diversos artigos científicos publicados em revistas especializadas. Trabalhou como cientista conservacionista no Instituto para o Patrimônio Cultural Holandês em Amsterdã e no Centro Internacional para o Estudo da Preservação e Restauração do Patrimônio Cultural (ICCROM).

Atualmente, ele dirige a Unidade de Planejamento Estratégico do ICCROM e um portfólio variado de projetos voltados para coleções de bens culturais.

Juan Herráez (Espanha)

Curador científico do Departamento de Conservação Preventiva do Instituto do Patrimônio Cultural da Espanha (IPCE) e membro da Mesa Técnica de Proteção ao Patrimônio dos Ibermuseus. Sua linha de trabalho centra-se no estudo e investigação de métodos de diagnóstico, monitorização e controle das condições ambientais e no desenvolvimento de projetos de conservação preventiva de bens culturais, móveis e imóveis. Atualmente é coordenador do Plano Nacional de Conservação Preventiva promovido pelo IPCE.

 

Martha Tapia (México)

Possui graduação em Restauração de Bens Móveis pela Escola Nacional de Conservação, Restauração e Museografia do Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH). Rrecebeu treinamento no Centro Internacional para o Estudo da Preservação e Restauração de Bens Culturais em especializações em Tecnologia e Conservação de Pedra e Conservação Preventiva: Redução de Risco em Coleções. Professora da Escola Nacional de Conservação, Restauração e Museografia do INAH, desde 1985. Elabora pareceres de especialistas em restauro para a FGR. Autora de diversos artigos e consultora em questões de restauração e conservação.

 

Você está utilizando um navegador desatualizado. Por favor atualize seu navegador para visualizar corretamente este site.